AWordPressSite

Image default

O Imperativo para parar o incitamento antissemita da UNRWA

O Bedein Center for Near East Policy Research, cobriu os programas de educação da  Agência das Nações Unidas de Assistência aos Refugiados da Palestina no Próximo Oriente, para a imprensa estrangeira e o corpo diplomático desde agosto de 2000, quando a Autoridade Palestina começou a atuar como fonte exclusiva para o currículo nas escolas UNRWA , que operam em Jerusalém, Judéia, Samaria e Gaza.

As Nações Unidas não financiam a educação da UNRWA, deixando isso para as nações doadoras da agência – lideradas pela Alemanha.

O Centro Bedein contratou profissionais fluentes em árabe para analisar todos os 1.000 textos que a AP forneceu à UNRWA desde o ano 2000. A agência não se limitou aos livros didáticos que a AP fornece no início de cada ano letivo. Por isso, o Centro Bedein filmou as escolas da UNRWA , realizou estudos sobre o envolvimento terrorista da agência e estudou sua responsabilidade fiscal.

Os pesquisadores do Centro Bedein se reuniram seis vezes com funcionários seniores do Secretário-geral da ONU, acompanhados pelo rabino Abraham Cooper, reitor associado do Centro Simon Wiesenthal, e uma ONG com status  da ONU.

O encontro mais recente ocorreu em 9 de fevereiro, onde evidências documentadas de indiscrições da UNRWA foram mais uma vez levadas à atenção do mais alto nível da ONU. Na conclusão dessa sessão, o Centro Simon Wiesenthal pediu ao Secretário-Geral da ONU que condenasse o antissemitismo da UNRWA em termos claros e inequívocos.

No entanto, o escritório do secretário-geral da ONU respondeu em cada encontro que a UNRWA age por conta própria, com sua fonte de autoridade emanando apenas das nações doadoras da UNRWA. Além disso, foi relatado no escritório do Secretário-Geral da ONU, que a UNRWA não tem como receber ou monitorar os livros didáticos da AP, o Centro Bedein lançou um site no qual todos os textos da AP são postados.

A questão permanece: a UNRWA continuará a confinar milhões de descendentes de refugiados de 1948 à indignidade em 59 instalações “temporárias” de refugiados por mais de 70 anos?

Embora a UNRWA atue sob a tutela da Assembleia Geral da ONU, que para perpetuar os refugiados nesta situação nunca permitiria uma mudança no mandato da UNRWA, não há nada que impeça que as nações doadoras da UNRWA adotem políticas que resolvam a situação dos cinco milhões de pessoas confinadas à indignidade em 59 instalações de refugiados.

O Grupo de Trabalho para Refugiados, estabelecido pela Conferência de Paz de Madri em 1991 e presidido pelo Canadá, independente da Assembleia Geral da ONU, também não só poderia, como deveria adotar a Iniciativa de Reforma da UNRWA (URI), a fim de reformular a UNRWA imediatamente.

A demanda para reformar a UNRWA depende do feedback dos órgãos legislativos que financiam a agência, de modo a libertar os refugiados árabes do jugo da UNRWA, para que possam continuar com suas vidas. A luta para desafiar as políticas antissemitas da UNRWA começou em Ottawa.

Depois que o Centro Bedein trouxe evidências em Ottawa em 2003, 2006, 2009 e 2012 de que os sindicatos da UNRWA haviam caído sob o controle de terroristas do Hamas, o Canadá se tornou a primeira nação a cortar o fundo geral da UNRWA. Os parlamentares canadenses de todo o espectro político apoiaram políticas punitivas contra a UNRWA na época.

O Canadá renovou a ajuda à UNRWA em 2015, depois que falsas informações chegaram a Ottawa de que a UNRWA havia introduzido educação para a paz em todas as suas instalações. Com um RWG (Refugee Working Group) inativo, as políticas da UNRWA permanecem nas mãos de Ottawa, que é o detentor do martelo do RWG; portanto, os cidadãos canadenses devem agora tomar a iniciativa e exigir que o Governo Federal reaviva o RWG e conduza fóruns públicos sobre o perigoso anti-semitismo da UNRWA, convide cidadãos e parlamentares de outras nações financiadoras da UNRWA a também contribuir e fazê-lo rapidamente, pois a cada dia mais crianças são educados para odiar e aspirar a matar judeus!

David Bedein é um organizador comunitário e jornalista investigativo. Em 1987, Bedein estabeleceu a Agência de Notícias e Recursos de Israel em Beit Agron para acompanhar jornalistas estrangeiros em sua cobertura de Israel, para equilibrar os lobbies de mídia estabelecidos pela OLP e seus aliados. Desde 2005, Bedein dirige o Bedein Center for Near East Policy Research e é autor de “Genesis of the Palestinian Authority & Roadblock to Peace: How the UN Perpetuates the Arab-Israeli Conflict: UNRWA Policies Reconsidered”.

Related posts

Brasil amplia papel em polêmica agência de ajuda a palestinos

Daniela Kresh - Infoglobo - O Globo

No Oriente Médio Refugiados

Fabio Schuchmann e Gabriela Izawa

15 desafíos políticos que el nuevo comisionado de UNRWA tendrá que enfrentar

David Bedein